O câncer colorretal (CCR) é um tumor maligno que se inicia no cólon (presente no intestino grosso), e no reto (final do intestino).

Segundo estatísticas do Instituto Nacional do Câncer (INCA), no Brasil, cerca de 20 mil pessoas foram a óbito em consequência da doença apenas em 2019. No mundo, esse é o terceiro tipo de câncer mais comum e a quarta em mortalidade.

Quando esse tipo de câncer é detectado precocemente, as chances de a doença se espalhar para outros órgãos é mínima e o tratamento se mostra mais eficaz.

Quais são os fatores de risco para o desenvolvimento do câncer colorretal?

Ilustração do Cólon

Os principais fatores de risco para o desenvolvimento do câncer intestinal são:

  •   A partir dos 50 anos de idade;
  •   Excesso de peso corporal;
  •   Alimentação inadequada (não saudável);
  •   Histórico familiar de pessoas com câncer intestinal;
  •   Tabagismo e/ou consumo de bebidas alcóolicas;
  •   Doenças inflamatórias do intestino (como a doença de Crohn, retocolite ulcerativa crônica e outras);
  •   Exposição ocupacional à radiação ionizante (especialmente profissionais da radiologia).

A American Cancer Society (ACS) recomendou que, a partir dos 45 anos de idade, os indivíduos busquem fazer os exames de rastreio do câncer intestinal.

Quais são os sintomas do câncer intestinal?

Paciente com dor no estômago

Os sintomas mais comuns do câncer colorretal são:

  •   Alteração dos hábitos intestinais (prisão de ventre e diarreia alternados);
  •   Presença de sangue nas fezes;
  •   Dor e desconforto na região abdominal;
  •   Anemia;
  •   Perda de peso sem causas aparentes;
  •   Massa (tumoração) abdominal;
  •   Alteração no formato das fezes.

É importante ressaltar que esses sintomas também são comuns quando há presença de hemorroidas, úlcera gástrica e muitos outros problemas gastrointestinais.

Portanto, é fundamental que você busque a avaliação e acompanhamento de uma médica coloproctologista para o diagnóstico e tratamento adequado da doença.

Como é feito o diagnóstico para o CCR e o tratamento?

O diagnóstico é feito a partir da realização de um exame de imagem e exames endoscópicos, chamado colonoscopia, com uma biópsia. O exame consiste na retirada de um pequeno pedaço da lesão suspeita.

O câncer colorretal é uma doença que apresenta eficácia em seu tratamento, principalmente quando é iniciado precocemente.

A cirurgia é o tratamento inicial, caracterizada pela retirada do intestino afetado e os gânglios linfáticos dentro do abdômen. Em alguns caso, é necessária associação de quimioterapia ou radioterapia, antes ou depois da cirurgia, a fim de diminuir as chances de retorno do tumor.

Após a cirurgia e passado o tempo de recuperação, o paciente precisa manter o acompanhamento a profissional coloproctologista para monitorar o possível retorno e surgimento de novos tumores.

Para mais informações e conteúdos relacionados a saúde do intestino e a área da coloproctologia, siga o meu perfil no Instagram: @dracamilacoloproctologista

Sobre o(a) autor(a): Dra. Camila Medeiros

Dra. Camilla Medeiros é médica coloproctologista em Natal/RN com especialização em Saúde Intestinal e Câncer de Cólon.

Artigos relacionados

Voltar para artigos