Há pouco tempo, postei aqui no blog a respeito das Doenças Inflamatórias Intestinais (DII) e sobre como elas são muito mais comuns do que nós imaginamos.

Para se ter ideia, há uma estimativa de que aproximadamente 10 milhões de pessoas em todo o mundo possuem alguma Doença Inflamatória Intestinal. Por terem uma progressão muito lenta, o diagnóstico costuma ser tardio.

Agora, chegou a hora de falar um pouco sobre a Doença de Crohn e responder algumas das dúvidas mais frequentes. 

O que é a Doença de Crohn?

É um processo inflamatório e autoimune que afeta o trato gastrointestinal por inteiro. Não há causas confirmadas do que pode gerar a doença no organismo, mas estudos apontam para os fatores genéticos e/ou alterações do sistema imunológico.

A Doença de Crohn é o resultado de um desgaste de todo o trato digestivo (da boca ao ânus) que pode causar úlceras, fístulas, sangramentos e muita dor para os pacientes.

Após o surgimento dos primeiros sintomas – que falarei a seguir – é realizada uma colonoscopia e outros exames que ajudam a ver e coletar amostras que determinam o estágio da doença.

Quais são os sintomas mais comuns?

Fotografia colorida de mulher segurando o abdômen. Em primeiro plano, uma ilustração digital avermelhada de um problema no intestino.

  • Sangramento intestinal com ou sem anemia;
  • Diarreia (pode ter presença de sangue e muco nas fezes);
  • Dor abdominal;
  • Perda de apetite, perda de peso e enfraquecimento;
  • Náuseas;
  • Aftas e lesões na pele;
  • Cálculos (pedras) renais;
  • Aparecimento de lesões anais;
  • Nas crianças, pode apresentar atraso no crescimento e desenvolvimento.

Alguns estudos apontam que a Doença de Crohn é mais comum em pessoas com idade entre 15 e 25 anos ou entre 30 e 40 anos. Há registros de que houve aumento de casos entre pessoas mais jovens na última década.

A mesma pesquisa aponta uma estimativa preocupante: a maior parte dos pacientes brasileiros demora mais de cinco anos para buscar um diagnóstico, o que atrapalha o tratamento e traz muitos desgastes para o organismo.

Doença de Crohn tem cura? 

Ilustração colorida de mulher segurando o estômago, com dor, e segurando um copo com água.

Infelizmente não há cura. Os tratamentos disponíveis hoje ajudam a diminuir os impactos da doença na vida do paciente, reduzindo a inflamação ao evitar desgastes ainda maiores do trato digestivo.

Inclusive, é importante dizer: pessoas com a Doença de Crohn precisam mudar os seus hábitos de vida: de uma alimentação muito mais saudável, à prática regular de exercícios, diminuição de estresse na rotina e uso de medicamentos.

Se você tem um ou mais sintomas relacionados a este problema, marque uma consulta com a Coloproctologista! Quanto antes você iniciar o seu tratamento, maior é a sua qualidade de vida!

 

Ficou alguma dúvida? Deixe a sua pergunta nos comentários ou entre em contato!

Também recomendo que você assine a newsletter para receber tudo no seu e-mail. Até a próxima!

Sobre o(a) autor(a): Dra. Camila Medeiros

Dra. Camila Medeiros
Dra. Camilla Medeiros é médica coloproctologista em Natal/RN com especialização em Saúde Intestinal e Câncer de Cólon.

Artigos relacionados

Voltar para artigos