Só quem viveu, sabe: a hemorroida — ou melhor, a doença hemorroidária — é uma doença extremamente incômoda. Apesar disso, existem alguns tratamentos que podem diminuir os impactos na qualidade de vida do paciente.

Para responder a pergunta do título: sim, existe cura para a hemorroida. Claro que é preciso, logo após a cirurgia, adotar novas práticas alimentares e/ou sexuais para evitar o retorno do problema, mas sobre isso falaremos mais tarde.

Já falamos bastante sobre a doença e os sintomas da hemorroida aqui no blog. Nesse mesmo texto, citamos os tipos de procedimentos que podem ser realizados de acordo com a necessidade: 

  • Ligadura elástica;
  • Fotocoagulação;
  • Crioterapia;
  • Hemorroidectomia
    • convencional
    • por grampeamento;
    • desarterialização hemorroidária transanal.

Por onde começar?

Antes de tudo, se você possui sintomas como:

  • Sangramentos anais ou nas fezes;
  • Dores ao sentar, andar ou defecar;
  • Prolapso retal;
  • Coceira.

É necessário realizar uma consulta com o profissional de coloproctologia. Aqui, expliquei como funciona a primeira consulta para aqueles que nunca foram examinados antes. Vale a pena conferir o texto, combater possíveis preconceitos e dar o primeiro passo para cuidar da sua saúde.

Agora, para facilitar a compreensão e tranquilizar aqueles que sentem medo do processo, vamos conversar sobre o pré e o pós-operatório.

Pré-operatório de hemorroidectomia

Cada caso é um caso. Ao identificar a presença de hemorroidas, a coloproctologista vai identificar qual é o tratamento mais adequado para você.

Em casos mais leves ou que ainda estejam no estágio inicial, por exemplo, não é necessária a realização de cirurgia: é possível fazer o tratamento com pomadas e alguns cuidados especiais — como, por exemplo, interromper o uso de papel higiênico e melhorar o hábito intestinal.

Caso a hemorroida esteja em um estágio um pouco mais avançado, primeiro realizamos uma Anuscopia e/ou Retossigmoidoscopia, dois exames que ajudam a identificar o problema na parte externa e interna do ânus e na parte interior do reto.

Ilustração colorida de corpo humano transparente com intestino destacado na cor vermelha.

Se a cirurgia for necessária, a partir de agora é necessário evitar mais desgastes do tecido: passar a consumir mais água, frutas e fibras até a data do procedimento e evitar ficar muito tempo sentado no vaso sanitário e esforços na hora de evacuar.

Dependendo da sua idade e se tem ou não alguma outra doença associada, pode ser necessária a avaliação do cardiologista e exames complementares antes da internação. Uma vez liberado pelo seu médico assistente, é só aguardar a marcação cirúrgica.

O(a) seu(sua) médico(a) informará o que é necessário e tudo que você precisa saber até ir ao hospital. É essencial a participação do profissional médico para acalmar os ânimos e oferecer mais motivação e positividade.

Não precisa ter medo: as técnicas cirúrgicas de hemorroidectomia não demoram muito e têm alto grau de sucesso.

Pós operatório de hemorroidectomia

Dependendo do horário do procedimento, o paciente operado pode ter alta no mesmo dia. Assim, evita-se o desgaste emocional e a pessoa pode voltar à vida normal o quanto antes.

Nos primeiros 2 ou 3 dias após o procedimento, é normal que você não consiga evacuar. Você talvez também precise usar analgésicos e medicações para o funcionamento do intestino prescritos pelo médico. Nada de automedicação!

Lembra das dicas de alimentação que citei no tópico anterior? É muito importante seguir com uma alimentação balanceada e a hidratação alta! É comum, também, a prescrição de laxantes leves para ajudar no processo digestivo e evitar aquela “forcinha” desnecessária.

Fotografia de uma mulher comendo um belo prato de comida saudável com diversos legumes e hortaliças.

Toda a higiene deve ser feita de forma exemplar para evitar o desenvolvimento de bactérias e infecções. Exercícios físicos apenas na segunda semana após a cirurgia (ou quando o seu médico “permitir”), ok? Na dúvida, opte por descansar e recuperar o seu organismo.

A cura completa pode acontecer em, aproximadamente, seis semanas após o procedimento, o que varia de paciente para paciente.

Fotografia colorida de uma pessoa sentando em uma cadeira, onde há um pequeno cacto em um jarrinho laranja. É uma alusão ao incômodo da hemorroida.

Se você ainda não ficou convencido de buscar tratamento, fica a dica de uma coloproctologista:

Sempre busque a sua qualidade de vida. Você não precisa sentir dores; você não precisa sentir incômodos. Você pode ter uma vida mais plena e sem preocupações. Basta procurar ajuda profissional. Entendido?

Sobre o(a) autor(a): Dra. Camila Medeiros

Dra. Camila Medeiros
Dra. Camilla Medeiros é médica coloproctologista em Natal/RN com especialização em Saúde Intestinal e Câncer de Cólon.

Artigos relacionados

Voltar para artigos