A fissura anal pode ser definida como uma pequena ferida no revestimento do canal anal. Essa doença pode ocorrer em qualquer faixa etária e sexo, sendo mais comum entre os jovens adultos.

As pessoas que sofrem com fissura anal costumam sentir dor na região anal, durante ou depois das evacuações, além de poder ser manifestada de forma aguda ou crônica.

O tratamento de fissura anal é escolhido pelo médico coloproctologista, e muitas vezes, pode ser feito com o acompanhamento clínico junto ao uso de pomadas anestésicas, banho de assento e outros. Quando esse tratamento não obtém resultados positivos, o especialista poderá indicar a cirurgia de fissura anal.

 Quais são os sintomas e causas de fissura anal?

Os sintomas de fissura anal são bem característicos e fáceis de ser percebidos pela vítima, sendo eles:

  • Dor ao evacuar (podendo persistir por horas);
  • Presença de sangue no vaso sanitário e papel higiênico;
  • Sensação de existir uma pequena pele na região anal.

É importante ressaltar que, ao notar a presença de um ou mais sintomas de fissura anal, o paciente busque ajuda médica para diagnosticar e tratar o problema o quanto antes.

A presença de fissura anal pode estar associada a lesão ou trauma causado pela evacuação de fezes muito duras, secas, grandes ou volumosas. Além disso, a prática do sexo anal sem a lubrificação ou relaxamento adequado da região também pode ser uma causa da doença.

Quando a cirurgia de fissura anal é indicada?

Médica fazendo prescrição para o paciente

 

Muitas vezes, o tratamento de fissura anal pode ser clínico e o médico proctologista pode receitar banhos de assento, uma nova dieta rica em fibras e o uso de pomadas anestésicas, por exemplo.

Quando essa forma de tratamento não apresenta melhoras ao paciente, a cirurgia de fissura anal é indicada. Em outros casos, após a avaliação e diagnóstico da doença, o especialista pode recomendar a cirurgia antes mesmo do tratamento clínico, quando a fissura anal apresenta quadro agravado.

A cirurgia de fissura anal apresenta altos índices de cicatrização, garantindo a volta do bem estar e qualidade de vida do paciente. Outro problema associado a fissura anal que também pode ser tratado através da cirurgia, é o pilocoma anal.

A escolha da melhor opção cirúrgica para tratar a fissura anal será avaliada e decidida pelo cirurgião coloproctologista.

Como é o pós operatório da cirurgia de fissura anal?

Médica acalmando paciente

 

Geralmente, o pós operatório da cirurgia de fissura anal é tranquilo e não requer grandes esforços do paciente e a cicatrização completa da região é feita entre duas a quatro semanas.

A intervenção cirúrgica é simples e dura cerca de 30 minutos, e o paciente poderá receber alta no mesmo dia. É feito um curativo na entrada do ânus e ao sair da sala de cirurgia, é comum que o paciente sinta um pouco de dor e desconforto na região.

Para controlar os desconfortos pós-cirúrgicos e evitar que a ferida seja infeccionada, alguns analgésicos ou gel anestésico devem ser indicados pelo médico.

O paciente só poderá tomar banho 24h após a cirurgia, o que vai facilitar a retirada do curativo. É muito importante manter sempre a área da cirurgia higienizada e após cada evacuação, tomar banho e lavar a região.

Após a cirurgia, é indicado manter-se em repouso entre dois dias a uma semana. Em seguida, o paciente poderá retomar as atividades que se sentir confortável e que não causem desconfortos e prejudiquem a cirurgia.

Desinformação faz mal à saúde: Volume 1 — Destinado ao público LGBTQIA+

Se você faz parte da comunidade LGBTQIA +, não deixe de conferir o meu e-book, que tem o intuito de informar corretamente sobre prevenção e coloproctologia.

Além de reunir dados de fontes seguras como Ministério da Saúde e Instituto Nacional de Câncer (INCA), optei por utilizar uma linguagem simples e acessível para todos. Através disso, garantimos informação de qualidade e confiança para um número maior de pessoas!

Banner do ebook de Dra. Camila Medeiros.

A informação é capaz de mudar o mundo e contribui para evitar grandes problemas! Baixe o livro e entenda mais sobre o assunto!

Esse conteúdo respondeu as suas dúvidas? Se gostou ou tem alguma dúvida, deixe um comentário!

Para mais informações, siga o meu perfil no Instagram: @dracamilacoloproctologista

Sobre o(a) autor(a): Dra. Camila Medeiros

Dra. Camilla Medeiros é médica coloproctologista em Natal/RN com especialização em Saúde Intestinal e Câncer de Cólon.

Artigos relacionados

Voltar para artigos